Pular para o conteúdo principal

O Zodíaco Quântico

 


Segundo Jung, arquétipos são disposições psíquicas universais inatas que formam a essência da qual emergem os temas básicos da vida humana.

 

Por serem universais e inatos, a influência dos arquétipos pode ser reconhecida nos mitos, símbolos, rituais, lendas, sonhos, instintos e determinados desejos coletivos dos seres humanos. Os arquétipos são itens do inconsciente coletivo e ajudam a organizar, dirigir e informar o pensamento e o comportamento humanos. Compartilhamos uma série de experiências coletivas que permaneceram na memória da humanidade como padrões para compreender a realidade.

 

Esses padrões são energia inconsciente que surge, por exemplo, por meio de símbolos astrológicos. Os signos do Zodíaco representam doze imagens arquetípicas, manifestações do inconsciente coletivo, que explicam toda a experiência humana. Para compreender como os símbolos arquetípicos funcionam, precisamos de uma forma especial de pensar: uma abordagem simbólica. O que um símbolo é ou não depende da atitude da consciência que o examina.

 

Não existe apenas um significado abstrato para a vida. Cada ser humano deve encontrar o seu. Esse significado é específico na medida em que deve ser encontrado por cada um de nós, e seu sentido dependerá do nosso tipo de consciência.


A leitura de um Mapa Natal, de um Trânsito astrológico ou de qualquer outro Mapa segue essa teoria. Cada item presente no Mapa possui vários sentidos universais e pessoais, é multifacetado. O real interesse em conhecer seu Mapa irá despertar sua consciência para saber como e quando usar seus recursos naturais. É uma ação diária, quase um treinamento dinâmico poder observar seus arquétipos pessoais no seu Mapa e vice-versa, reconhecer no gráfico como interagem seus mitos particulares.


Paz e Luz

Au Víudes


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lua em conjunção com Lilith - emoções sombrias

De modo geral enquanto a Lua se une à Lilith no céu, é o momento de voltar "para casa" ou "voltar às raízes" a fim de encontrar a paz interior. Trata-se de uma jornada ao seu Eu interno e é o que precisa ser feito para encontrar suas qualidades esclarecedoras. O veiculo de condução para se chegar a isso é a família, os laços familiares, as emoções e/ou a maternidade. Dependendo do caso pode ser uma viagem pessoal assustadora (especialmente nesta fase em que Marte e Plutão também estão em conjunção), pois ela desperta sentimentos como raiva, arrependimento, repulsa, frustração e até fascinação. Pode mexer com a "sociedade-máscara", a máscara que tem sido usada para deixar o mundo acreditar que está tudo bem, que se reflete no signo oposto a Câncer – Capricórnio. É possível entrar em contato consigo mesmo através de exercícios de meditação ou imaginação ativa. Sua casa física reflete a morada, a sua alma, por isso cuide muito bem dela nessa época. U

Conjunção Marte Lilith - reações imprevisíveis

Marte está em conjunção com Lilith (Lua Negra) no céu desde abril deste ano e fica até 23 de outubro de 2018.  Essas duas energias juntas predispõe a reações agressivas repentinas consigo mesmo ou com os outros, principalmente se há confirmação no mapa natal. Pode ser um período de dificuldade em controlar a impetuosidade e em reduzir o comportamento agressivo. Mesmo em Aquário que é um signo do elemento ar essa tendência pode emergir, devido à natureza imprevisível do signo. Seria mais ou menos como o predomínio da rebeldia ou inconformismo num estágio agudo, descontrolando os impulsos e deixando vir à tona somente o lado primitivo. Isso é acentuado pelo aspecto de quadratura com Urano, o dispositor de Marte. Para curar esse aspecto sombrio é preciso pensar antes de agir, dando tempo para refletir sobre todos os lados da situação que o leva a não aceitar determinada questão. Aprender a tolerar que cada um encontra-se um patamar de desenvolvimento, inclusive você mesmo. Mu

Céu do momento 26/02 - Kiron conjunção Lilith

Desde dezembro/2019 até junho/2020 kíron está em conjunção com a Lua Negra ou Lilith. Kíron representa o "curador ferido", por isso corresponde à saúde/doença, dores, processos terapêuticos e a busca interminável pela cura. Lilith está ligada a experiências de frustração, privação, obscuridade, dentre outras coisas. Alguns astrólogos não usam Kíron e Lilith no mapa natal, mas há muitos anos venho constatando a eficácia e exatidão de usa-los na interpretação do mapa, seja no N atal ou nos Trânsitos. Por isso me chamou muita atenção essa conjunção ter "coincidido" com o início do coronavírus, em dezembro/2019. A última vez que essa conjunção aconteceu foi em abril/2010 quando ocorria uma pandemia do vírus H1N1, a gripe suína. Durante esse tipo de conjunção no mapa pessoal, por exemplo, é possível se sentir como se tivesse sido ferido até o núcleo, podendo intensificar sentimentos de dor. Esse sentimento/situação é projetado para curar uma